quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Aeroporto Governador José Richa campeão em interferência com lasers.

Estre triste título é atribuído a um dos maiores aeroportos do interior do Brasil, ostentador do maior registro de lasers contra a aeronave, o Aeroporto de Londrina por se situar próximo da cidade - para não dizer dentro - torna-se perigoso para as aeronaves sejam elas comerciais ou gerais as operações de pouso e decolagens no período noturno.

Só apenas em Londrina, foram registradas 38 ocorrências como divulgado pelo Cenipa, o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos. O laser verde, que tem o maior alcance atinge o cockpit do piloto, cegando-o  por um período de tempo próximo a um minuto. Para se ter noção, uma aproximação desde o baixar do trem até o toque na pista decorrem-se três minutos.

É bom lembrar que nem sempre a pessoa sai impune nestes casos, em Londrina um adolescente chegou a ser apreendido pela Polícia Militar, brincando com a caneta na praça Nishinomiya, ao lado do aeroporto, mas nem sempre os responsáveis são flagrados, o que prejudica a fiscalização da prática.

Em reportagem ao O Diário o superintendente da Infraero em Londrina, Marcus Vinícius Pio pede aos pais que orientem os filhos sobre a gravidade da brincadeira. "Isso fascina a criança porque é realmente muito bonito, mas é um crime que coloca em risco a aviação. Nós já fizemos palestras e pedimos aos pais que conversem com os filhos porque eles não sabem o que estão fazendo", alertou.

E-145 da Passaredo indo para o pouso na 13, este sentido, a noite, é o que mais se registra ataques com laser.

Um comentário:

  1. Realmente isto há com cada maluco e sem a noção do perigo!!!

    ResponderExcluir